Notícia esportiva em primeiro lugar!

FPF não define local de jogo entre São Paulo e Nacional de Patos

A novidade da escala de arbitragem para os jogos de volta da terceira rodada do Campeonato Paraibano da Segunda Divisão é a não definição do local para o jogo entre São Paulo e Nacional de Patos. A Federação Paraibana de Futebol recua mais uma vez quando se trata de tomar decisão e pode prejudicar uma cidade.

Pelas mídias sociais, a assessoria de comunicação da FPF, divulgou nota afirmando “A Federação Paraibana de Futebol, preocupada com a segurança das partidas envolvendo os semifinalistas do Campeonato Paraibano da Segunda Divisão de 2017, reúne nesta terça-feira dirigentes dos clubes e dos órgãos de segurança para debater assuntos relacionados aos jogos.  A reunião será comandada pelo presidente Amadeu Rodrigues”.

Desportiva Guarabira x Sport Campina

Estádio – Silvio Porto

Horário – 20h

Árbitro – Antonio Umbelino

Assistente 1 – Oberto Santos

Assistente 2 – Josiel Ferreira

Reserva 1 – Diego Roberto

Reserva 2 – Renan Guilherme

São Paulo x Nacional de Pastos

Estádio – a definir

Horário – 20h

Árbitro – Renan Roberto

Assistente 1 – Luis Felipe

Assistente 2 – José Maria Neto

Reserva 1 – Adeilson Sales

Reserva 2 – Gutemberg Pereira

One comment

  1. NOTA DE REPÚDIO
    O Nacional de Patos, por meio de seu Presidente, vem a público repudiar, com veemência, os atos da Comissão Técnica, Diretoria, Atletas e principalmente do Prefeito Constitucional da Cidade de Cruz do Espírito Santo, Sr. Pedro Gomes Pereira (Pedrito), durante a partida realizada ontem entre as aludidas agremiações conforme segue:
    I – Logo após o término do primeiro tempo da partida, de forma deliberada e imotivada, um atleta do São Paulo-PB, que acabara de ser expulso do jogo, agrediu o técnico do Nacional de Patos, taxando-o de “treinadorzinho” e que “lá em Cruz você vai ver o que é bom”, gerando assim uma confusão generalizada dentro de campo;
    II – Que ao deixarem a partida, membros da Comissão Técnica, Diretoria, Atletas do São Paulo-PB instigaram todos os integrantes do Nacional de Patos, incitando a violência e fomentando o ódio, e mais uma vez asseverando: “Vão lá pra Cruz pra vocês verem”, “Time pobre esse de Vocês”, “Nós que vamos subir, porque aqui tem dinheiro seus otários”.
    III – Agora, o mais grave de tudo: O PREFEITO DE CRUZ DO ESPÍRITO SANTO, SR. PEDRITO, enquanto o jogo estava ocorrendo, utilizou de suas redes sociais, em especial o instagram, e AMEAÇOU a torcida do Nacional ao afirmar que “Tomara q não apareça torcida de fora!!”.
    Ou seja, a maior autoridade do Município de Cruz do Espírito Santo, que possui o condão de influenciar toda uma cidade, AMEAÇOU a torcida do Nacional, e consequentemente sua diretoria, atletas e membros da comissão Técnica, incitando a prática de violência e insegurança de todos os que compõem o Nacional de Patos.
    Devido a isto, o Nacional repudia o ato e consequentemente pede, urgentemente, providências da Federação Paraibana de Futebol, da Comissão de Arbitragem (tendo em vista que o Prefeito chamou um dos árbitros de bandido), do Ministério Público (especialmente Dr. Valberto Lira – Presidente da Comissão de Prevenção e Combate à Violência), para que tome as medidas para que a partida vindoura, programada para quarta-feira, 13/09/2017, às 20:00h, ocorra em outra praça esportiva, tendo em vista ser direito do torcedor, consagrado em seu Estatuto (Lei no 10.671/2003, art. 13) a segurança nos locais onde são realizados os eventos esportivos antes, durante e após a realização das partidas.
    Ademais, ratifica-se que será encaminhado para todas as entidades supramencionadas, ainda hoje, 11/09/2017, o pedido de transferência de local da partida, por motivo de segurança, e que a inércia dos aludidos órgãos possui o enorme potencial de acarretar insegurança, violência e danos físicos, morais e patrimoniais aos membros do Nacional de Patos e sua Torcida, bem como que a Federação Paraibana, o Prefeito Pedrito e o São Paulo-PB serão responsáveis, nos termo do art. 19, do Estatuto do Torcedor, respondem solidariamente, independentemente da existência de culpa, pelos prejuízos causados a torcedor que decorram de falhas de segurança nos estádios ou da inobservância do disposto no referido estatuto.
    Patos-PB, 11 de setembro de 2017.

Deixe um comentário