Notícia esportiva em primeiro lugar!

Auxiliares do Santa dizem que time jogou abaixo de seu redimento

foto: superesportes

foto: superesportes

A suspensão do técnico Milton Mendes levou a um episódio inusitado na coletiva após a vitória por 2 a 1 sobre o Campinense, no Arruda. Como o treinador delegou que os seus auxliares se revezassem no comando do Santa Cruz nesta primeira final da Copa do Nordeste, um em cada tempo, ambos foram conceder entrevista. Comandante do time na etapa inicial e final, respectivamente, Adriano Teixeira e Ednélson Silva estavam com discursos em consonância. Ambos alegaram que o Tricolor atuou nesta quarta-feira num nível abaixo do que vinha jogando, mas também não deixaram de celebrar a vitória e a vantagem para a decisão em Campina Grande, no próximo domingo.

foto: diariodepernambuco

foto: diariodepernambuco

Contratado pelo Santa na comissão que veio com Milton Mendes, Ednélson Silva seguiu o discurso do “chefe” e valorizou os atletas, ainda que reconheça uma queda de rendimento deles em relação às últimas partidas. “Acho que a nossa equipe não conseguiu fazer um jogo como fez os anteriores. Mas, mesmo assim, conseguiu chances, criou oportunidades. Temos que exaltar esses jogadores”, disse. Nesta mesma linha de pensamento, Adriano encarou a queda como natural, já que o Santa vem numa sequência desgastante de jogos (todos decisivos, pelo Estadual e Nordestão) às quartas e domingos desde a chegada de Mendes.

“É consequência de jogos decisivos. A gente só enfrentou finais, eliminatórias. Agora é hora de descansar, repousar, porque temos um jogo importante pela frente com o Campinense e depois mais dois esperando (as finais do Pernambucano, contra o Sport)”, declarou Teixeira, que ainda condicionou o futebol apresentado pelos corais à qualidade do adversário paraibano. “Tem que tirar o chapéu também para o Campinense, uma equipe muito aguerrida, de muito correria. Mas temos condições de lá dentro conseguir um bom resultado.”

A vantagem, por sinal, foi celebrada pelos dois auxiliares. “É mínima, mas muito importante. O 2 a 1 foi fundamental”, avaliou Adriano. “Uma vantagem é sempre uma vantagem. O importante é frisar o desempenho dos atletas, que lutaram até o último minuto. Lutaram até o fim de jogo e foram premiados com o gol (de Bruno Moraes)”, emendou Ednélson.

superesportes

Deixe um comentário