Clubes reprovam uso do árbitro de vídeo | SóEsporte

Notícia esportiva em primeiro lugar!

Clubes reprovam uso do árbitro de vídeo

Os 20 clubes participantes do Brasileirão 2018 marcaram presença no Conselho Técnico da Série A, realizado nesta segunda-feira (5), na sede da CBF, no Rio de Janeiro. Os representantes aprovaram a tabela básica apresentada pela Diretoria de Competições e tomaram outras decisões relativas ao campeonato.

Entre os temas colocados em votação, está o uso do gramado sintético, que foi liberado desde que seja adequado aos parâmetros determinados pela FIFA. O uso do árbitro de vídeo também foi abordado e os clubes decidiram que não será aplicado no Brasileirão 2018.

– Algumas questões foram revistas em relação ao ano passado, como a grama sintética, os mandos de campo. Sobre o árbitro de vídeo, a opção dos clubes foi por não fazer no Campeonato Brasileiro. Essa postura de diálogo está consolidada. Todas as decisões sobre a competição foram tomadas pelo coletivo – afirmou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman.

No encontro, a CBF informou aos clubes que o recurso tecnológico de auxílio à arbitragem será colocado em prática nas fases mais avançadas da Copa do Brasil, previstas para o segundo semestre de 2018.

– A CBF arcará integralmente com este investimento, prestigiando e testando o projeto pioneiro de árbitro de vídeo desenvolvido pelos profissioanis da CBF, que está entre os melhores do mundo. É preciso parabenizar os clubes pela participação no conselho e destacar o ambiente democrático em que ocorreram os debates importantes para o futuro do futebol brasileiro – ressaltou o Diretor Executivo de Gestão da CBF, Rogério Caboclo.

A disputa de jogos em estados diferentes da sede do mandante está aprovada, com limite de cinco partidas durante todo o campeonato. Essa possibilidade está vetada nas cinco últimas rodadas da competição. Para ser concretizada, a mudança precisa da concordância do time visitante e das federações envolvidas.

– O Conselho Técnico da CBF permite que a gente tome decisões operacionais sobre o campeonato e nada mais justo do que ouvir os participantes da competição – destacou o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello.

Outra novidade é a pré-escala obrigatória. Todos os clubes deverão inserir, com antecedência, a escalação completa no sistema da Diretoria de Registro, Transferência e Licenciamento da CBF. O espaço estará disponível 24h antes da bola rolar. Essa iniciativa busca a antecipação de informações e a prevenção quanto ao uso de jogadores em condições irregulares.

– Todos os representantes debateram, conversaram e decidiram juntos. Essas oportunidades são, extremamente, produtivas. Precisamos incentivar os encontros dos clubes na CBF – concluiu o vice-presidente do Atlético Mineiro, Lásaro Cândido da Cunha.

Deixe um comentário