Notícia esportiva em primeiro lugar!

Durval é o novo jogador paraibano a vestir a camisa da Seleção Brasileira

Durval é o novo jogador paraibano a vestir a camisa da Seleção Brasileira de futebol. Antes passaram pela canarinha: Índio, Assis Paraíba, Rinaldo, Mazinho, Júnior, Marcelinho Paraíba, Fábio Bilica e Hulk.

Índio

Quando o futebol paraibano ainda ‘engatinhava’ passando do amadorismo para o semi-profissionalismo começavam a exportar jogadores para outros centros esportivos, tendo Índio como pioneiro. Segundo o jornalista Ivan Bezerra que começou trabalhar como repórter na década de 50. Aloisio Francisco da Luz, o Índio, pode ser considerado o primeiro grande craque paraibano. Ele ainda esteve no futebol espanhol, depois de brilhar no Flamengo-RJ, Corinthians-SP e fez parte da Seleção Brasileira em 1954, na Suíça. Ele também marcou o gol que classificou o Brasil nas eliminatórias na vitória sobre o Peru para a Copa do Mundo de 1958.

Assis Paraíba

O meia Assis Paraíba, natural de Campina Grande, se destacou pelo Treze na década de 70. Vindo de uma família envolvida no futebol profissional, como os irmãos Zé Lima e Lima, que defenderam os principais clubes paraibanos, Assis Paraíba ao deixar o Treze foi defender o Tiradentes, que na época era a grande sensação du futebol nordestino. Depois Assis Paraíba foi para o Sport Recife, onde chegou a fazer parte da Seleção Brasileira de 1979. Ele jogou três temporadas no futebol da Arábia Saudita.

Rinaldo

O meia Rinaldo revelado pelo Campinense jogou pelo Santa Cruz-PE, São Paulo e Fluminense. Também teve passagem pela Seleção Brasileira.

Mazinho

O paraibano Mazinho, que nasceu na cidade de Santa Rita, no dia 08 de abril de 1966, o Iomar do Nascimento, é o maior destaque entre os jogadores paraibanos que saíram de um clube da Paraíba para brilhar no futebol profissional. Revelado pelo Santa Cruz, na década de 80, Mazinho passou pela Seleção Paraibana júnior e com 16 anos se transferiu para o Vasco da Gama, onde conquistou vários títulos até ser campeão do Mundo pela Seleção Brasileira, nos Estados Unidos, em 1994.

Júnior

De acordo com o site oficial do Flamengo, o paraibano Leovegildo Lins Gama Júnior, nasceu no dia 29 de junho de 1954, na cidade de João Pessoa. Destaque no Flamengo e Seleção Brasileira, ele nunca jogou nos clubes paraibanos, já que foi morar no Rio ainda criança. Jogou como lateral-esquerdo/meio-campo. Começou jogando na praia, nas areias de Copacabana. Aos 18 anos foi indicado a Modesto Bria, que dirigia as divisões de base na Gávea. Lateral direito, em 1976 estava na Seleção olímpica que disputou os jogos de Montreal. Lá, o técnico Cláudio Coutinho o aproveitara também no meio-campo.

Marcelinho Paraíba

Nascido em 17 de maio de 1975, Marcelinho Paraíba, defendeu o Olympique de Marselha (França), Hertha Berlim (Alemanha) Santos, Rio Branco, São Paulo (SP), Paraguaçuense (SP) e Grêmio (RS). Mas, sua história no futebol começou no Campinense, onde foi revelado nas categorias de base. Filho de Pedro Cangula, que marcou época no clube de Campina Grande, Marcelinho foi eleito o melhor jogador da temporada na Alemanha em pesquisa realizada pela revista Kicker entre 232 profissionais do Campeonato Alemão.

Fábio Bilica

O zagueiro Fábio Bilica, nasceu em Campina Grande, mas seu primeiro contrato profissional foi no Vila Branca de Solênea, que durante muitos anos disputou o Campeonato Paraibano da Primeira Divisão. Bilica foi negociado com o Vitória da Bahia e depois vendido para o futebol europeu. D e volta ao Brasil ele estava no Grêmio de Porto Alegre, ainda o mês passado, e agora deve voltar a jogar na Europa.

Hulk

Nasceu em Campina Grande, 25 de julho de 1986 e atua como atacante, mas começou a carreira como lateral. Atualmente joga pelo Zenit São Petersburgo.

Nunca tendo sido prestigiado no Brasil, Hulk deixou o Vitória com apenas 18 anos e fez carreira no Japão, precisamente no Kawasaki Frontale, Tokyo Verdy e Consadole Sapporo, estabelecendo uma média de gols expressiva (no total, fez 74 gols em 111 jogos) e se destacando.

Acabou se transferindo para o F.C. Porto em 2008, onde vem, desde então, chamando a atenção de outros grandes clubes europeus, principalmente pela temporada 2010-11 que fez no clube português, tendo marcado 36 gols em todas as competições e se sagrado artilheiro do Campeonato Português (23 tentos apenas no torneio), além de 21 assistências. Ao final, foi eleito o futebolista do ano no país.

Durval

O zagueiro Durval, classificado para decidir a Taça Libertadores da América, é natural de Cruz do Espírito Santo. Sua carreira começou no Confiança de Sapé-PB, mas se profissionalizou no Unibol de Pernambuco, nas categorias de base, levado pelo seu coterrêneo Euflasio, que atuou pelo Auto Esporte na década de 80. Depois atuou pelo Botafogo de João Pessoa. Durval ainda jogou no, Brasiliense, Atlético Paranaense, Sport Recife, antes de chegar no Santos-SP.

Convocação

O técnico Mano Menezes convocou nesta terça-feira a Seleção Brasileira para a disputa do segundo jogo do Superclássico das Américas. Com 19 jogadores relacionados, o Brasil enfrenta a Argentina no dia 21 de novembro, às 21 horas (22 horas de Brasília), no Estádio La Bombonera, em Buenos Aires.

Na primeira partida, disputada em Goiânia, o Brasil venceu a Argentina por 2 a 1. Os gols foram marcados por Paulinho e Neymar.

São Paulo e Grêmio não tiveram jogadores convocados para este segundo jogo por causa da participação na Copa Sul-Americana.

Confira a lista completa:

Arouca – Santos

Bernard – Atlético Mineiro

Carlinhos – Fluminense

Diego Cavalieri – Fluminense

Durval – Santos

Fábio Santos – Corinthians

Fellype Gabriel – Botafogo

Fred – Fluminense

Jean – Fluminense

Jefferson – Botafogo

Leandro Damião – Internacional

Leonardo Silva – Atlético Mineiro

Lucas Marques – Botafogo

Marcos Rocha – Atlético Mineiro

Neymar – Santos

Paulinho – Corinthians

Ralf – Corinthians

Réver – Atlético Mineiro

Thiago Neves – Fluminense

Deixe um comentário