Notícia esportiva em primeiro lugar!

Grand Prix Infraero de Judô Para Cegos encerra ano vitorioso em Porto Alegre

Etapa Final da competição acontece neste sábado, 21, no Ginásio Tesourinha, com a participação de 17 estados mais o Distrito Federal
O Ginásio Tesourinha, em Porto Alegre/RS, será palco da última etapa do Grand Prix Infraero de Judô Para Cegos este ano. A competição acontece neste sábado, 21, e receberá delegações de 17 estados, além do Distrito Federal, com a previsão de mais de 250 atletas participantes no principal evento da modalidade no país.
Na edição do ano passado, em Belém/PA, o Cesec-SP foi a associação campeã no quadro geral de medalhas numa disputa acirrada contra a Ceibc-RJ. Os paulistas levaram quatro ouros, três pratas e dois bronzes, enquanto os cariocas ficaram com o mesmo número de medalhas douradas, não tiveram nenhum vice e ficaram com um terceiro lugar a mais.
Equipe da casa, a Acergs-RS fez bonito em 2016 e ficou em quarto lugar. Os gaúchos terão a torcida a favor para alçar voos mais altos e contam com a jovem Luiza Oliano, convocada frequentemente para a Seleção Brasileira. A peso ligeiro, inclusive, conquistou a quinta colocação no Campeonato Mundial de 2014 e este ano garantiu o terceiro lugar no Campeonato das Américas.
O Grand Prix Infraero de Judô Para Cegos encerra um ano especial para o Brasil. Foram duas competições internacionais e 21 medalhas conquistas, no Campeonato das Américas IBSA, em São Paulo, e na Copa do Mundo IBSA, no Uzbequistão. E entre os destaques do ano está Wilians Araújo. O paraibano, radicado no Rio de Janeiro, espera fechar 2017 com chave de ouro no evento em Porto Alegre.
“Quero lutar bem para conquistar mais um título brasileiro, já que venho desde 2010 dominando o peso pesado no Brasil. Então, a minha expectativa é a melhor. Dar o meu máximo e sair com a medalha de ouro para encerrar este ano maravilhoso que tive. Conquistei medalhas em todas as competições internacionais que participei”, projetou o vice-campeão dos Jogos Paralímpicos Rio 2016.
Patrocínio e apoio ao esporte
O Judô Paralímpico brasileiro conta com o patrocínio da Infraero desde 2009, fundamental na execução das fases de treinamento, realização das duas etapas do Grand Prix, intercâmbios dos atletas da seleção, contratação de profissionais para a equipe multidisciplinar, além de atender outros projetos importantes para o crescimento da modalidade no país.
Desde o início da parceria o Brasil conquistou 74 medalhas em competições internacionais, entre as mais importantes estão as dos Jogos Paralímpicos. Foram oito no total, divididas em Londres 2012 e Rio 2016. Além dos resultados expressivos nos tatames, o número de participantes nas etapas Grand Prix Infraero crescem a cada ano.
“Hoje a gente pode ter uma etapa do Grand Prix em qualquer parte do país. E com esse apoio da Infraero permitiu fazer os eventos com uma estrutura sensacional. Independente do estado que for acontecer vai ter uma boa estrutura porque conta com um parceiro que possibilita isso. E o resultado desse patrocínio a gente já vê nas etapas do GP Infraero. A cada competição que você vai sempre tem muitos mais atletas”, disse a medalhista paralímpica Lucia Araújo.

Deixe um comentário