Medina vence na França e sonha com o bicampeonato mundial | SóEsporte

Notícia esportiva em primeiro lugar!

Medina vence na França e sonha com o bicampeonato mundial

facebook

facebook

Gabriel Medina voltou a reinar em uma etapa do circuito mundial de surfe. Nesta quinta-feira, na França, o brasileiro bateu o australiano Bede Durbidge na grande decisão e conquistou seu primeiro troféu desde que foi campeão mundial ao final da temporada de 2014.

O resultado ainda serviu para colocar Medina no top 5 da classificação geral de 2015. Depois de início ruim, o brasileiro tem se recuperado nas últimas etapas e chegou aos 40.650 pontos, 450 a mais que o compatriota Filipe Toledo, o Filipinho, agora o sexto colocado do ranking.

Em 2015, a melhor classificação de Medina havia acontecido em Teahupoo, no Taiti, na sétima etapa do Mundial, em que foi vice-campeão, derrotado na final pelo francês Jeremy Flores. Foi nesse mesmo lugar que o brasileiro tinha tido sua última vitória no circuito, em agosto de 2014.

Para voltar a triunfar em uma etapa, Medina precisou despachar nesta quinta o havaiano John John Florence nas quartas de final e o também brasileiro Adriano de Souza, o Mineirinho, na semi –   a vitória, inclusive impediu que o compatriota reassumisse a primeira posição do ranking.

Na decisão, a vitória sobre Bede Durbidge veio até de forma tranquila. Antes mesmo de o australiano surfar sua primeira onda, Medina já tinha encontrado duas boas notas, com um 8 e um 6,5. No fim, o brasileiro ainda teve um 9,00 e um 8,5, para somar 17,50 contra 9,44 (4,77 + 4,67).

Sonho do bicampeonato – Apesar da vitória, Medina ainda tem um caminho longo para voltar a ser campeão mundial em 2015. O atual líder do ranking, o australiano Mick Fanning, tem 49.900 pontos; e o vice, Mineirinho, 49.450. Mesmo com os descartes, a distância segue considerável.

O Mundial de surfe ainda tem mais duas competições, em Peniche, Portugal, e Pipeline, no Havaí. O primeiro lugar em cada etapa rende 10 mil pontos. Na classificação geral, ao final da temporada, cada surfista tem direito de descartar seus dois piores resultados no ano.

espn

Deixe um comentário