Notícia esportiva em primeiro lugar!

Petrúcio Ferreira disputa Circuito de Atletismo em São Paulo

O Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, receberá neste fim de semana, 2 e 3 de junho, a 1ª etapa nacional do Circuito de Atletismo. Ao todo, 287 atletas de 22 Estados e do Distrito Federal estão inscritos, sendo São Paulo a unidade da federação com o maior número de representantes: 122.
O calendário das etapas nacional do Circuito  de Atletismo em junho ainda contempla a abertura do nacional de natação, no final de semana dos dias 9 e 10, e halterofilismo em 22, 23 e 24 – esse último, será realizado simultaneamente à II Copa Brasil de esgrima em cadeira de rodas, também no CT Paralímpico.
O Circuito de atletismo conta com duas etapas nacionais e a terceira etapa, agora, recebe o nome de Campeonato Brasileiro, e funcionará de uma forma diferente das demais. Para a competição deste final de semana, estão habilitados para participar atletas que obtiveram o índice mínimo estabelecido pelo CPB nos eventos validados, como as etapas regionais do Circuito de Atletismo, Desafio CBAt/CPB, Jogos Universitários, eventos da Federação Paulista de cegos e da Associação Brasileira de Desportos para Deficientes Intelectuais (ABDEM). Além dos esportistas com os 50 melhores Índice Técnico Competitivo (ITC) da temporada passada. A segunda etapa nacional será em agosto.
Trinta medalhistas paralímpicos participarão desta etapa nacional do Circuito Loterias Caixa de atletismo, como o paraibano Petrúcio Ferreira (T47) – recordista mundial na prova dos 100m, o alagoano Yohansson Nascimento (T45) – medalhista nos Jogos Rio 2016, a sul-mato-grossense Silvânia Costa (T11) – campeã no salto em distância no Rio.
Nesta temporada, a modalidade conta com algumas novidades como a inauguração de dois rankings nacionais e o Campeonato Brasileiro – antiga terceira fase nacional. O Campeonato Brasileiro, que será realizado em outubro, contará com a participação dos oito melhores atletas de cada prova por classe funcional, de acordo com o ranking nacional. As provas serão com finais diretas, disputadas em três dias: sexta-feira (manhã e tarde), sábado (manhã e tarde) e domingo (manhã).
“A intenção é dar uma outra chance para atletas que não obtiveram os índices para as nacionais. Esses atletas acabavam ficando desmotivados para se manter competindo ao longo do ano por não estarem no Circuito e não participavam mais de competições oficiais do CPB. Assim, mesmo sem o índice mínimo, mas estando entre os oito do ranking, eles têm chance de competir no Brasileiro”, explicou Ricardo Melo, coordenador-técnico da modalidade.
O ranking nacional de atletismo reunirá as marcas dos atletas feitas em competições chanceladas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, em inglês).
“O ranking nacional é uma vontade muito antiga, mas existia uma dificuldade técnica de se reunir todas as marcas dos atletas, só existia o ranking Circuito de Atletismo. Agora, o ranking nacional contará com marcas feitas em todas as competições válidas, em âmbito nacional ou internacional. Será um documento muito mais fiel a realidade do atletismo no Brasil”, declarou Ricardo.
As corridas de rua também ganharão um ranking, para as provas de 10km, meia maratona e maratona. Após acordo com os organizadores de algumas corridas, o CPB conseguiu que os resultados sejam homologados neste novo ranking.
Imprensa
Os profissionais de imprensa interessados em cobrir a 1ª etapa nacional do Circuito Loterias Caixa de atletismo não precisam de credenciamento prévio. Bastará dirigir-se à sala de imprensa da arena para identificação.
O Circuito
O Circuito Caixa Loterias é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado pelas de Atletismo. Este é o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, halterofilismo e natação. Composto por quatro fases regionais e duas nacionais, tem como objetivo desenvolver as práticas desportivas em todos os municípios e estados brasileiros, além de melhorar o nível técnico das modalidades e dar oportunidades para atletas de elite e novos valores do esporte paralímpico do país. Em 2018, as disputas das fases nacionais serão separadas por modalidade – haverá ainda um Campeonato Brasileiro de cada esporte.

Deixe um comentário