Notícia esportiva em primeiro lugar!

Presidente enaltece pódios em todos os eventos em 2017 e prevê sucesso em 2018

Renovada, seleção feminina de goalball conquistou a prata no Campeonato das Américas
Foto: Felipe Rau/CPB/MPIX

Seleções brasileiras as três modalidades tiveram resultados expressivos e aumenta o otimismo para grandes conquistas no próximo, quando disputarão os campeonatos mundiais, que valem vaga para os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020

O primeiro ano do ciclo paralímpico chega ao fim e o Brasil tem motivos para comemorar o início da caminhada rumo aos Jogos de Tóquio 2020. Em cinco competições disputadas, no futebol de 5, goalball e judô paralímpico, as seleções brasileiras foram ao pódio em todas elas, inclusive, nos eventos para os jovens. Os resultados motivam atletas e comissões técnicas para irem em busca de mais conquistas em 2018, ano dos Campeonatos Mundiais.
“Os resultados de 2017 foram muito bons. Depois que fizemos o planejamento pós-eleição (a nova diretoria assumiu no fim de março), nós tivemos resultados dentro das nossas expectativas”, afirmou o presidente José Antônio Freire.
No judô paralímpico o Brasil participou de duas competições internacionais: o Campeonato das Américas, em São Paulo, e a Copa do Mundo, no Uzbequistão. Para José Antônio, os resultados conquistados são frutos de um trabalho forte na preparação dos atletas. Foram oito medalhas de ouro, seis de prata e sete de bronze.
“O judô paralímpico ganhou 21 medalhas este ano num trabalho muito forte na preparação. Enviamos a equipe para um treinamento no Japão e isso fortaleceu bastante os nossos atletas. No Campeonato das Américas ganhamos 18 medalhas e na Copa do Mundo conseguimos três pódios. Isso foi fruto de uma estratégia de trabalho para cada vez mais fazer com que as nossos atletas evoluam”, resumiu o presidente.
A preparação para o ano que vem continuará intensa. Estão previstos campeonatos preparatórios antes do Campeonato Mundial, em Lisboa, Portugal, no mês de novembro. A ideia é enviar a equipe brasileira para o German Open, na Alemanha, em fevereiro, para o Campeonato das Américas, no Canadá, em maio, e para um novo intercâmbio no Japão.
O ano do goalball brasileiro também foi vitorioso. Nas duas competições, uma adulta e outra de jovens, foram quatro medalhas. No Campeonato das Américas disputado no início do mês, em São Paulo, a seleção masculina faturou o ouro e a feminina ficou com a prata. Já no Mundial de Jovens realizado na Hungria, em julho, os meninos foram vice-campeões e as meninas voltaram com a medalha de bronze. Os resultados deixaram José Antônio otimista para o próximo ano.
“No goalball a expectativa é muita boa. A ideia é trazer os Estados Unidos e a Argentina para treinamentos aqui no Brasil. Vamos dar todas as condições para que nossas seleções alcancem os melhores resultados, tanto no masculino, quanto no feminino, e consigam garantir a vaga para a Paralimpíada já no Campeonato Mundial (em junho, na Suécia)”, projetou Zé Antônio.
No futebol de 5 o Brasil acabou não levando a medalha de ouro – o que não acontecia em uma competição desde 2006 – na Copa América disputada no Chile, no entanto, as expectativas para o próximo ano são as melhores já que o selecionado brasileiro tem a base campeã paralímpica e contará com jovens revelações e o retorno de Jefinho. O principal objetivo do será a conquista do pentacampeonato mundial que acontece em Madri, Espanha, no mês de junho.
– Nós chegamos na final da Copa América e perdemos nos pênaltis, o que é um resultado normal. Acho que o Brasil fez o seu papel e garantiu a sua vaga no Campeonato Mundial. Nosso trabalho continua e estamos buscando fazer uma preparação de excelência para que a gente possa chegar e disputar a medalha de ouro no Mundial da Espanha”, disse.
Além dos compromissos das seleções, os eventos nacionais e regionais vão movimentar o paradesporto de cegos no país. A programação apresenta novidades, como a criação da Super Copa Brasil de futebol de 5 e a Copa Loterias Caixa de Goalball – Série B. Outro evento confirmado para o ano que vem é a Copa Master de futebol de 5, que vai para a segunda edição.
“Vamos cumprir com o nosso calendário interno no Brasil. Já incluímos algumas competições: a Super Copa Brasil de futebol de 5, a Série B de goalball, e também confirmamos o Master. Então, o balanço de 2017 foi extremamente positivo e a expectativa de 2018 é grande para que a gente tenha bons resultados. Vamos colocar todos os esforços para que a gente obtenha o sucesso necessário  para cumprir com os nossos objetivos. Quero desejar a todas as nossas filiadas, atletas e parceiros um Feliz Natal e um prospero ano novo, com muita saúde e paz muito sucesso para 2018 e deixar um abraço para todos”, concluiu o presidente da CBDV.

Deixe um comentário