Notícia esportiva em primeiro lugar!

Primeira mulher brasileira campeã nas piscinas na história do Campeonato Mundial

Foto: CBDA/Divulgação

Budapeste/HUN — Etiene Medeiros segue seu destino de abrir os caminhos. Na tarde dessa quinta-feira, 27/07, pôs seu nome na história ao ser a primeira mulher brasileira campeã nas piscinas em 44 anos de história do Campeonato Mundial dos Esportes Aquáticos, da Federação Internacional de Natação. Ela venceu os 50m costas com o recorde das Américas (27s14), quebrando o 27s18 que fizera na semifinal. A nadadora pernambucana foi a primeira a subir no pódio do mundo em piscina ao conquistar a medalha de prata do Mundial Júnior de 2008, depois foi a primeira a subir no pódio adulto ao vencer com recorde do mundo o Mundial em Piscina Curta de Doha, em 2014, e agora vence na maior competição da FINA.

A prova foi emocionante desde o banco de controle, no momento em que as atletas se preparam para entrar na piscina, pois a chinesa Fu Yuanhui, sempre muito confiante, pela primeira vez a cumprimentou. Uma vez no bloco de partida, a brasileira apenas relaxou e fez o que sabia. Apesar de ter Yuanhui ameaçando durante todo o percurso, ela se manteve na liderança e fez a diferença na chegada vencendo por um centésimo.

Etiene enfileirou atrás dela diversas medalhistas olímpicas, além da chinesa — bronze nos 100m costas dos Jogos Rio 2016; a terceira colocada, a bielorussa Aliaksandra Herasimenia, foi bronze ano passado também no Rio e a quarta colocada, a australiana Emily Seebohm coleciona duas medalhas de ouro e três de prata ao longo de três edições olímpicas: Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016.

— Pela primeira vez eu balizei na raia quatro em um Mundial e sempre tem aquela tensão, mas querendo ou não conta a minha experiência. Antes de entrar pra TV, a chinesa virou pra trás e me desejou boa prova. Ela nunca fez isso. Quando eu entrei o pessoal que autoriza a nossa entrada brincou com isso e eu ri. Isso até ajudou a entrar  mais relaxada. Na prova de 50m tudo pode acontecer. Qualquer coisa te leva pra traz, mas deu certo. Primeiro ouro em piscina longa… Muita coisa a gente tem que aprender. Precisamos aprender a ser mais unidos, a querer que o outro vença. Fora d’água também faz a diferença.

Assim como no Mundial de Doha, há três anos, ela cresceu durante as etapas da competição até a vitória final, com concentração e método.

— Estou mais madura. Mesmo não nadando outras provas antes eu consegui nadar bem. Sinto que estou mesmo mais madura, aprendendo a transformar o que não foi bom em aprendizado. Hoje vibro essa medalha do que a do início que ganhei, porque eu sei o peso dela. Está sendo diferente para mim. Ter essa experiência e bagagem conta, mas só vou conseguir mensurar essa conquista quando chegar ao hotel, abraçar meu técnico, passar essa energia para a delegação. Mas caímos mesmo na real quando se chega ao Brasil, encontra os nossos amigos que acordaram cedo para me ver competir. Meus pais e meu irmão não estão aqui, sinto falta disso, e eles também fazer parte disso, estão na agua comigo.

O técnico Fernando Vanzela, parceria de sucesso há mais de cinco anos, também destaca o crescimento e o fortalecimento da atleta ao longo do tempo.

– Depois da Olimpíada a gente resolveu dar uma refrescada, um intervalo um pouco maior, porque foi um ciclo muito intenso. Depois fizemos a opção por um ano de priorizar as provas de 50, que foi um risco, porque tínhamos um trabalho muito bom nas provas de 100, mas ela estava a fim de bancar e eu, pelo que conheço da capacidade dela, sabia que iria administrar bem. Fomos para Windsor e ela ganhou os 50m costas lá, agora ganhou na longa, então temos o título na curta e na longa. Em Janeiro ela ficou mais de 20 dias de férias, nunca fazemos isso, e gradativamente fomos reconstruindo a temporada, progredindo dentro da temporada e, acho que no momento certo, ela atingiu o ápice. A eliminatória foi muito tensa para ela, conversamos mais e na semifinal ela já estava diferente e foi este resultado que deu a confiança para a prova de hoje. A chegada foi muito treinada, buscamos fazer chegadas melhores, porque sempre os últimos metros que irão definir, e aos poucos fomos melhorando isso também – analisou Fernando Vanzela.

Nas outras provas do dia Marcelo Chierighini cravou mais uma vez 48s11, sua melhor marca na prova dos 100m livre, e chegou em quinto lugar na disputa vencida pelo americano Caeleb Remel (47s17), seguido pelo compatriota Nathan Adrian (47s87) e o francês Mehdy Metella (47s89).

– Fiz a prova que eu queria fazer, passar um pouco mais suave e voltar mais forte, só que o tempo final não é o que eu quero. Tenho capacidade de nadar mais baixo, igualei meu melhor, mas isso não é o que eu quero. Estou nesse 48 (segundos) baixo desde 2013. É um pouco frustrante, porque tive tantas oportunidades de tentar fazer 47, mas não estou conseguindo.

Leonardo de Deus nadou a semifinal dos 200m costas e terminou na 11ª posição, com 1m57s89.

Os Esportes Aquáticos do Brasil contam com recursos dos Correios – Patrocinador Oficial dos Desportos Aquáticos Brasileiros -, Lei Agnelo/Piva – Governo Federal – Ministério do Esporte, COB e Estácio.

Seleção Brasileira
Brandonn Almeida, Bruno Fratus, Cesar Cielo, Etiene Medeiros, Felipe Lima, Gabriel Santos, Guilherme Guido, Guilherme Costa, Henrique Martins, João Gomes Junior, Joanna Maranhão, Leonardo de Deus, Manuella Lyrio, Marcelo Chierighini, Nicholas Santos e Thiago Simon.
Equipe Multidisciplinar
Treinadores: Alberto Silva, Felipe Domingues, Sérgio Marques (chefe de equipe) e Tiago Moreno.
Médico – Luiz Roberto Marchese.
Fisioterapeutas: Natan Cunha e Tiago Consenza
Biomecânico: Samie Elias

Resultados — Até 27/07

Medalhas

Ouro – 50m costas – Etiene Medeiros (Recorde das Américas)

Prata — 4x100m livre — Gabriel Santos, Marcelo Chierighini, Cesar Cielo e Buno Fratus (Recorde Sul-Americano)

Prata — 50m borboleta — Nicholas Santos

Prata — 50m peito — João Gomes Junior (Recorde das Américas)

Finais

1º — 50m costas — Etiene Medeiros

4º — 50m Peito – Felipe Lima

5º — 100m livre — Marcelo Chierighini

6º — 50m borboleta — Henrique Martins

7º — 100m costas — Guilherme Guido

Semifinais

10º — 200m medley — Joanna Maranhão (Recorde Sul-Americano)

10º — 100m peito — Felipe Lima

11º -— 100m peito — João Gomes Júnior

11º — 200m costas — Leonardo de Deus

14º — 100m livre – Gabriel Santos

14º — 200m borboleta — Leonardo de Deus

Programação

Dia 28/07- sexta-feira

4h30: eliminatórias 50m livre masculino (Cesar Cielo e Bruno Fratus), 800m livre feminino, 200m costas feminino, 100m borboleta masculino (Henrique Martins), 50m borboleta feminino e 4x200m masculino – SporTV 2

12h30: semifinal dos 50m livre masculino, final dos 100m livre feminino, final dos 200m costas masculino, semifinal dos 200m costas feminino, final dos 200m peito masculino, final dos 200m peito feminino, semifinal dos 100m borboleta masculino, semifinal dos 50m borboleta feminino e final 4x200m masculino – SporTV 2.

Dia 29/07- sábado

4h30: eliminatórias 1500m live masculino (Guilherme Costa), 50m livre feminino (Etiene Medeiros), 50m costas masculino (Guilherme Guido), 50m peito feminino e 4x100m livre misto – SporTV 2

12h30: final dos 50m livre masculino, semifinal dos 50m livre feminino, final dos 800m feminino, semifinal 50m costas masculino, final 200m costas feminino, semifinal 50m peito feminino, final 100m borboleta masculino, final 50m borboleta feminino e 4x100m livre misto – SporTV 2

Dia 30/07- domingo

4h30: eliminatórias: 400m medley masculino (Brandonn Almeida), 400m medley feminino (Joanna Maranhão), 4x100m medley masculino (equipe brasileira a definir) e 4x100m medley feminino – SporTV 2

12h30: final dos 1500m masculino, final dos 50m costas feminino, final dos 50m peito feminino, final dos 400m medley masculino, final dos 400m medley feminino, 4x100m medley masculino e 4x100m medley feminino – SporTV 2

Mundial FINA dos Esportes Aquáticos – Histórico de medalhas Brasileiras

1-Berlim 1978 – Bronze – 100m costas masculino – Rômulo Arantes Júnior
2- Guayaquil 1982 – Ouro – 400m medley masculino – Ricardo Prado
3- Roma 1994 – Bronze – 100m livre masculino – Gustavo Borges
4- Roma 1994 – Bronze – 4x100m livre masculino – Gustavo Borges, Fernando Scherer, Teófilo Ferreira e André Teixeira
5- Roma 2009 – Ouro – 50m livre masculino – Cesar Cielo Filho
6- Roma 2009 – Ouro – 100m livre masculino – Cesar Cielo Filho
7- Roma 2009 – Prata – 50m peito masculino – Felipe França Silva
8- Roma 2009 – Bronze – 5 km feminino – Poliana Okimoto
9- Xangai 2011 – Ouro – 25km feminino – Ana Marcela Cunha
10- Xangai 2011 – Ouro – 50m borboleta masculino – Cesar Cielo Filho
11- Xangai 2011 – Ouro – 50m livre masculino – Cesar Cielo Filho
12- Xangai 2011 – Ouro – 50m peito masculino – Felipe França Silva
13- Barcelona 2013 – Ouro – 10km – Poliana Okimoto
14- Barcelona 2013 – Ouro – 50m borboleta —Cesar Cielo
15- Barcelona 2013 – Ouro– 50m livre– Cesar Cielo
16- Barcelona 2013 – Prata – – 5km— Poliana Okimoto
17- Barcelona 2013 – Prata – 10 km— Ana Marcela Cunha
18- Barcelona 2013 – Bronze– 5km– Ana Marcela
19- Barcelona 2013 – Bronze – Prova por Equipe 5km– Allan do Carmo, Poliana Okimoto, Samuel de Bona
20- Barcelona 2013 – Bronze– 100m peito– Felipe Lina
21- Barcelona 2013 – Bronze– 200m medley– Thiago Pereira
22- Barcelona 2013 – Bronze– 400m medley– Thiago Pereira
23 – Kazan 2015 – Ouro – 25km- Ana Marcela Cunha
24 – Kazan 2015 – Prata – Equipe 5km – Allan do Carmo, Ana Marcela Cunha e Diogo Villarinho
25 – Kazan 2015 – Bronze– 10km– Ana Marcela Cunha
26 – Kazan 2015 – Prata– 50m borboleta– Nicholas Santos
27 – Kazan 2015 –  Prata– 200m medley– Thiago Pereira
28 – Kazan 2015 – Prata– 50m costas– Etiene Medeiros
29 –  Kazan 2015 – Bronze– 50m livre- Bruno Fratus
30 – Budapeste 2017 – Bronze – 10km- Ana Marcela Cunha
31 – Budapeste 2017 – Bronze – 5km- Ana Marcela Cunha
32 – Budapeste 2017 – Ouro – 25 km- Ana Marcela Cunha
33 – Budapeste 2017 – Prata— 4x100m livre — Gabriel Santos, Marcelo Chierighini, Cesar Cielo, Bruno Fratus
34 – Budapeste 2017 – Prata— 50m borboleta – Nicholas Santos
35 – Budapeste 2017 – Prata— 50m peito – João Gomes Junior
36- Budapeste 2017 – Ouro – 50m costas – Etiene Medeiros

 


Eliana Alves Cruz/Mariana de Sá/Souza Santos

Deixe um comentário