Notícia esportiva em primeiro lugar!

Regional Centro-Leste do Circuito Goiânia, contará com presença de nadador medalhista paralímpico

 Ruiter Gonçalves, prata no Rio 2016, competirá pela primeira vez em seu estado natal. Provas de natação e de atletismo iniciam neste sábado, 14. Disputas de halterofilismo e a I Copa Brasil de esgrima em cadeira de rodas começaram nesta sexta-feira, 13. Mais de 500 atletas estão inscritos
Começam neste sábado, 14, em Goiânia, as disputas de natação e atletismo da quarta e última etapa regional do Circuito . A fase Centro-Leste da competição teve início nesta sexta, 13, com o halterofilismo, no SESI – Clube Ferreira Pacheco. A I Copa Brasil de Esgrima em cadeira de rodas também distribuiu as primeiras medalhas nesta manhã, no Centro de Excelência do Esporte, na capital de Goiás.
Mais de 500 atletas estão inscritos, de 16 estados, sendo Minas Gerais o com maior número de representantes, 203. Para o atletismo e natação, os contemplados nessa fase regional são: Acre, Rondônia, Tocantins, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e o Distrito Federal. As provas dessas modalidades começam neste sábado, 14. Os competidores que alcançarem os índices estabelecidos pelo departamento técnico do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) garantem participação nas etapas nacionais.
Atletas que já possuem vaga garantida, porém, também podem participar das regionais. Este é o caso do nadador Ruiter Gonçalves, da classe S9. Ele disputará a Centro-Leste como parte da preparação para o Open Internacional Loterias Caixa de natação, marcado para os dias 26, 27 e 28 deste mês, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.
O goiano, natural de Catalão, representa o clube mineiro CDDU e é medalhista paralímpico e mundial. Nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, integrou a equipe de revezamento do Brasil que conquistou a medalha de prata nos 4x100m livre masculino 34 pontos. No ano passado, no Mundial do México, faturou o ouro no mesmo revezamento e, ainda, uma prata nos 200m medley SM9.
“Nunca participei de uma competição paralímpica oficial no meu estado. Estou feliz por poder fazer isso agora. É uma oportunidade dos meus familiares assistirem. Meu avô e minha esposa estarão lá. Meu desejo é impulsionar o esporte paralímpico em Goiás”, afirma o nadador de 25 anos, que nasceu com má formação congênita na mão esquerda.
Nesta manhã de sexta, 13, no halterofilismo, o destaque ficou para Lucas dos Santos, de 16 anos, da FEPAM/AM. O manauara quebrou o recorde brasileiro júnior e das Américas da categoria até 49 kg. As marcas eram 103kg e 100kg, respectivamente. O jovem levantou 105kg em sua segunda tentativa e garantiu, além dos recordes, o ouro na disputa.
Já na esgrima, as primeiras medalhas ficaram com as mulheres. Em combate muito disputado no sabre feminino A, Daiane Peron, do clube GNU – RS, superou Karina Maia, da AFDP – PR, por 15 a 14. A campeã chegou a ficar atrás no placar por 14 a 12, mas conseguiu a virada.
As disputas do halterofilismo e da esgrima em cadeira de rodas continuam na tarde desta sexta, 13.
Imprensa
Os profissionais de imprensa interessados em cobrir a etapa regional Norte-Nordeste do Circuito  de Atletismo, Halterofilismo e Natação e a I Copa Brasil de esgrima em cadeira de rodas não precisam de credenciamento prévio. Bastará dirigir-se à sala de imprensa da arena para identificação.
O Circuito
O Circuito é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado. Este é o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, halterofilismo e natação. Composto por quatro fases regionais e duas nacionais, tem como objetivo desenvolver as práticas desportivas em todos os municípios e estados brasileiros, além de melhorar o nível técnico das modalidades e dar oportunidades para atletas de elite e novos valores do esporte paralímpico do país. Em 2018, as disputas das fases nacionais serão separadas por modalidade – haverá ainda um Campeonato Brasileiro de cada esporte.

Deixe um comentário