A partida entre Santa Cruz e Sport, pela Copa do Nordeste, rendeu denúncia a seis atletas e ao mandante da partida. Após análise da súmula a Procuradoria denunciou o Santa Cruz e seus atletas Vitor, Elicarlos e Wellington e os atletas Rithely, Evandro e Everton Felipe, do Sport. O processo está na pauta da Primeira Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol agendada para a próxima segunda, dia 15 de maio a partir das 11h.

Válida pela semifinal da Copa do Nordeste a partida entre Santa Cruz e Sport contou com diversas infrações disciplinares. O árbitro Pericles Bassols narrou as ocorrências na súmula.

Rithely e Elicarlos foram os primeiros a serem expulsos. Aos 26 minutos do segundo tempo Rithely pisou no adversário Thomas quando o atleta estava no chão com a bola fora do jogo. Na confusão, Elicarlos desferiu um tapa no rosto de Rithely e ambos receberam o vermelho direto. O árbitro informou que Elicarlos deixou o campo de jogo normalmente, porém Rithely fez gestos provocativos na direção da torcida adversária.

Aos 34 minutos Evandro foi expulso do banco do Sport por, segundo a arbitragem, ofender e provocar seus adversários dizendo: “vem filho da p*! vai tomar no c! vem pra porrada seus p*”, sendo contido por seus companheiros de equipe.

Aos 43 minutos da etapa final Wellington recebeu o vermelho direto por dar uma entrada de forma violenta no adversário André atingindo-o nas pernas na disputa da bola.Também por entrada violenta Vitor, do Santa, recebeu o vermelho direto nos acréscimos.Segundo a súmula, Vitor atingiu joelho/perna do adversário com entrada violenta fora da disputa de bola.

No campo de observações, Bassols informou que aos 17 minutos do primeiro tempo, após o primeiro gol do Sport, o atleta Everton Felipe se dirigiu a torcida adversária  e fez gestos provocativos. De acordo com o relatório da arbitragem, a atitude do jogador do Sport gerou o arremesso de um chinelo e de duas latas de refrigerantes fechadas no campo. Os objetos foram entregues a arbitragem para registro.

A súmula relata ainda que minutos após a expulsão, Rithely saiu do túnel do vestiário destinada para sua equipe e se dirigiu onde estava a torcida adversária e balançou as genitálias, causando um tumulto generalizado e gerando a paralisação da partida por quatro minutos. Após o apito final, Rithely teria invadido novamente o campo para comemorar a classificação com sua equipe.

Com base nos relatos a Procuradoria ofereceu denúncia a todos os envolvidos.

Confira abaixo em que artigos do CBJD os denunciados foram enquadrados:

Everton Felipe, Sport: artigo 258-A por provocar o público durante a partida. Pena: 2 a 6 partidas de suspensão.

Rithely, Sport: O jogador responderá aos artigos 254-A (agressão física), 258-A (provocar a torcida), 257 (participar de rixa, conflito ou tumulto) e 258-B (invadir campo após a expulsão). Penas: 4 a 12 jogos por agressão; 2 a 6 partidas por provocação; 2 a 10 por rixa/conflito/tumulto e 1 a 3 partidas por invasão.

Elicarlos, Santa Cruz: artigo 254-A por praticar agressão física. Pena; 4 a 12 jogos de suspensão.

Evandro, Sport: artigo 243-F por ofensa a honra. Pena:1 a 6 partidas de suspensão e multa entre R$ 100 e R$ 100 mil.

Wellington, Santa Cruz: artigo 254 por praticar jogada violenta. Pena:1 a 6 partidas.

Vitor, Santa Cruz: artigo 254-A por praticar agressão física. Pena: 4 a 12 jogos de suspensão.

Santa Cruz: O clube foi denunciado nos artigos 213, inciso I por não prevenir e reprimir arremesso de objeto no campo e no artigo 191, inciso III por deixar de cumprir o regulamento. Pena: multa de R$ 100 a R$ 100 mil, por infração.

STJD