Notícia esportiva em primeiro lugar!

Tiro com arco vira febre entre a garotada que disputa os Jogos Escolares da Juventude João Pessoa 2016

O estande de Tiro com Arco montado no Centro de Convivência dos Jogos Escolares da Juventude, em João Pessoa, está dando o que falar. Logo após as refeições, os alunos-atletas de 12 a 14 anos inscritos na maior competição escolar do país se enfileiram para experimentar esse esporte pouco divulgado, mas que ganhou notoriedade com os Jogos Olímpicos Rio 2016.
Curiosos, os jovens não perdem tempo quando o assunto é conhecer uma nova modalidade esportiva. “Gostei da experiência. É um esporte bem difícil, mas acho que com um pouco mais de treino eu me sairia melhor. Se eu não conseguir resultados no judô, vou tentar ser atleta do tiro com arco”, disse o jovem paraibano Lucas Vieira, que estuda no Colégio Maria de Lourdes Gomes, e vai competir na categoria acima de 64 kg.
O nadador sul-mato-grossense Lucas Cirilo, que disputará os 100m costas em João Pessoa, entrou na fila quatro vezes – duas na manhã desta terça-feira, e outras duas após o jantar – para disparar as flechas e aprovou a iniciativa do Comitê Olímpico do Brasil (COB).
“De manhã tive um resultado melhor. Acertei duas vezes no amarelo (centro do alvo). Agora à noite eu acertei uma vez só. Mas tá bom, uma vez que foi a primeira vez que eu toquei num arco”, contou o jovem de 14 anos, estudante do Colégio Nova Geração (MS).
Rebeca Aguiar, do Ciep Maringá, do Rio de Janeiro, também aprovou o esporte. “É muito bacana, mas é muito difícil acertar o alvo”, disse a jovem de 14 anos, que vai disputar o pentatlo e os 75m com barreiras nos Jogos Escolares da Juventude João Pessoa 2016. “Estou realizando um sonho. Essa é a minha segunda competição fora do meu estado, a primeira foi em São Paulo, e estou tendo experiências incríveis. E olha que ainda nem competi”.
A Confederação Brasileira de Tiro com Arco (CBTarco) trouxe à capital paraibana dois arcos de madeira especiais para principiantes no esporte, 12 flechas de carbono, dois alvos, além de dedeiras e braçadeiras (protetores de dedos e braços). Dois instrutores ajudam os alunos-atletas a desferirem os seus tiros.
O ex-atleta e agora professor da modalidade Isaias Costa, de 25 anos, e a professora de educação física e funcionária da prefeitura de Maricá, parceira da CBTarco, Jéssica Machado, de 28. Os dois dão aulas para crianças a partir de 8 anos até os 17. São cerca de 40 alunos entre iniciantes e praticantes que disputam competições profissionais.
A experimentação do tiro com arco vai até o dia 23, das 10h às 15h e entre 17h e 21h, no Centro de Convivência. Entre os dias 24 e 28 as crianças terão a oportunidade de experimentar outro esporte, o basquete 3×3.
Diversas outras atividades sociais e de entretenimento estão à disposição dos alunos-atletas de 12 a 14 anos que participam dos Jogos Escolares da Juventude João Pessoa 2016. Oficinas de animação, exposição de uniformes dos atletas olímpicos, exposição de fotos, lan house, exibição de filmes, mesas de tênis de mesa e totó, além de ações da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), uma forma de prevenir e ensinar os jovens sobre os perigos do uso de drogas no esporte.

Deixe um comentário