Notícia esportiva em primeiro lugar!

Um americano na terra do São João: conheça mais sobre o assistente técnico do Basquete Unifacisa

Aos 27 anos, K.J. Smith fala sobre a adaptação em Campina Grande e o
desafio de levar o Basquete Unifacisa ao título da Liga Ouro 2019
Trabalho duro, sorriso estampado no rosto e muita curiosidade em
conhecer um pouco mais a terra do Maior São João do Mundo. Esse é o
perfil de Kevin Allen Smith Junior, conhecido como K.J., assistente técnico
americano e um dos reforços do Basquete Unifacisa para a disputa da Liga
Ouro 2019.
K.J. desembarcou no Brasil há pouco menos de um mês, e ao lado do
treinador Eduardo Schafer, comanda os treinos do basquete Unifacisa
visando a estreia da equipe na competição, marcada para o dia 14 de
fevereiro, contra o Rio Claro, às 19h30, na Arena Unifacisa.
“Estou adorando a cidade e a cultura de Campina Grande. A comida é
maravilhosa e todos já me falaram sobre o São João. Quero conhecer a
festa e, se possível, comemorar o título da Liga Ouro ao som de muito
forró (risos)”, brinca o americano, que está residindo no bairro do Catolé.
“Moro próximo a excelentes restaurantes e lojas, a recepção das pessoas
está sendo maravilhosa”, conta.
Ainda arriscando poucas palavras em português, K.J. conta que está
empenhado em aprender o novo idioma com a ajuda de seus
companheiros do Basquete Unifacisa.
“Eu falo um pouco de espanhol e isso ajuda na compreensão. Mas estou
praticando o português todo dia com a equipe e espero estar craque no
fim da temporada”, afirma o assistente.
Nascido em uma família de jogadores, K.J. sempre respirou basquete. Aos
27 anos, ele já reúne em seu currículo experiência de sobra.
“Joguei no ensino médio e já comecei a ser técnico desde novo. Muitos
parentes jogaram ou treinaram, então sempre estive envolvido com o

esporte. Minha paixão por basquete teve início muito cedo”, diz o
americano, que antes de mudar para o Brasil trabalhou no Miami Heat,
time da NBA comandado pelo vitorioso treinador Erik Spoelstra.
Estudioso e aficionado por análises táticas, K.J. fala sobre a filosofia de
jogo que busca implantar no Basquete Unifacisa.
“Quero que a equipe jogue de forma rápida, movimentando sempre a
bola. Sem ego e sem se importar com quem marca os pontos. Somos um
time e não podemos nos prender a números individuais. Além disso, é
importante manter a pressão nos adversários”, explica.
Há uma unanimidade entre os jogadores do Basquete Unifacisa: o
conhecimento técnico de K.J. é indiscutível.
“Ele trouxe um espírito novo para a equipe. Apesar de ser muito novo,
tem um currículo muito bom. É um rapaz otimista e seu conhecimento
sobre basquete é de tirar o chapéu. Os treinos estão muito intensos e
motivacionais, está sendo uma experiência sensacional”, diz o ala-
armador Paulo Nery.
O assistente assistiu aos jogos do Basquete Unifacisa na Liga Ouro do ano
passado e ficou impressionado com a torcida de Campina Grande.
“Vi que a arquibancada realmente lota a cada jogo, com fãs apaixonados e
cheios de energia. Por isso, nossa expectativa é o título, isso não é segredo
para ninguém. Vamos melhorando a cada dia, mas sempre focados em
vencer o campeonato”, completa.

Deixe um comentário