Notícia esportiva em primeiro lugar!

VOCÊ LEMBRA DE TELINO? Ouça, a voz de Serpa Di Lourenzo

No dia 16 de março de 1948, na cidade potiguar de Natal, nasceu João Telino da Costa Neto, o popular “Telino”. Para a nossa felicidade, quando ele completou apenas um ano de idade, seus pais vieram residir em João Pessoa, precisamente no Bairro de Cruz das Armas, celeiro e laboratório de bons atletas como Serginho, Leonicy, Chico Matemático, Tarcísio e Ferreira, este último jogou ao lado de Pelé.
Desde criança o futebol foi a sua paixão, jogando peladas em times do bairro. A sua forma fria e inteligente de tratar a bola, demonstrando domínio e intimidade, levou Telino a assinar o seu primeiro contrato profissional com o Auto Esporte Clube; era o ano de 1967.
O nosso clássico zagueiro, à época, comparado ao lendário craque “Marajó”, foi transferido para o Botafogo Futebol Clube, agremiação essa que marcou a passagem de Telino em nossos gramados, principalmente com as conquistas dos títulos estaduais de 68 e 69. Quando saiu do Belo, o nosso homenageado foi jogar na equipe do Santa Cruz, do Recife, clube em que permaneceu por três anos, 1970, 71 e 72, onde conquistou títulos e sofreu uma contusão que o fez retornar para João Pessoa. Quando aqui esteve de retorno, foi cogitada a sua ida para o futebol europeu, porém o negócio não se concretizou. Clinicamente e fisicamente recuperado, Telino foi parar no ABC de Natal, onde também foi campeão e jogou as temporadas de 1973 e 74. No estado vizinho ele ainda vestiu e honrou as camisas do Alecrim e do América, ambos de Natal, sendo neste último a sua despedida do futebol.
Quando esteve no time abecedário, o nosso homenageado participou de uma excursão aos continentes europeu, asiático e africano, disputando 20 partidas, vencendo 10, perdendo 05 e empatando 05, sendo titular em quase todos os jogos e dividindo as quatro linhas com outros jogadores do
ABC que também vestiram a camisa do Botafogo-PB, como Baltazar, Valdeci Santana, Jorge Demolidor, Soares, Libânio, Danilo Menezes e o zagueiro Édson.
Essa vitoriosa excursão, com mais de 100 dias no estrangeiro, marcou muito a vida de nosso homenageado, que aproveitou e escreveu um prazeroso livro relatando todos os bastidores da viagem com o título de “ABC – Da terra potiguar para as terras além mar”. Para nós, torcedores, cronistas e amantes do futebol, ficou a certeza de que João Telino da Costa Neto, o popular “Telino”, escreveu o seu nome, com tintas perpétuas e douradas na brilhante história do futebol paraibano.

Por Serpa Di Lourenzo

Causos & Lendas do Nosso Futebol

Deixe um comentário