Notícia esportiva em primeiro lugar!

VOCÊ SE LEMBRA DE RINALDO AMORIM?

VOCÊ SE LEMBRA DE RINALDO AMORIM?

Na pequena cidade pernambucana de Jurema, precisamente no dia dezenove de fevereiro de mil novecentos e quarenta e um nasceu Rinaldo Luiz Amorim, o popular Rinaldo. Três anos depois, os seus pais se mudaram para a cidade de Carpina-PE.

Foi na cidade de Carpina-PE que Rinaldo começou a ter contato e intimidade com a bola, chegando a jogar com a camisa do Santa Cruz local, nos anos de 1957, 1958 e 1959, período em que foi observado por vários clubes profissionais da região. Em 1960, Rinaldo passou a jogar pelo Esporte Clube Maravilhas, forte equipe da então Usina Nossa Senhora das Maravilhas, com sede em Goiana-PE, cidade que faz divisa com o Estado da Paraíba; proximidade essa que despertou interesse da equipe do Auto Esporte Clube, que o contratou para a temporada de 1960. Foi no clube do povo que Rinaldo assinou o seu primeiro contrato profissional, tendo estreado com a camisa alvirrubra no dia 14\08\1960.

O futebol do ponteiro esquerdo foi uma das sensações daquele ano, o que o fez se transferir para o Treze Futebol Clube, que o contratou e o estreou  em julho de 1961. Na equipe da Serra da Borborema, Rinaldo foi vice-campeão paraibano de 1961, disputou o torneio Pernambuco\Paraíba de 1962 e participou de uma excursão que durou os meses de abril e maio de 1962, nos estados do Amazonas, Pará, Maranhão, Ceará e no então Território do Amapá, onde venceram catorze partidas, perderam sete e empataram uma. O forte ataque possuía os craques Rui, Lelé, Delgado, Rinaldo e Ruivo.

Ainda no ano de 1962 o nosso homenageado foi contratado pelo Clube Náutico Capibaribe e   ajudou aquela agremiação ao luxo de conquistar o hexa-campeonato, que teve início em 1963 com Rinaldo sendo campeão pela primeira vez e ao mesmo tempo sendo artilheiro da competição com a marca de dezoito gols. A famosa linha de frente do alvirrubro era composta por Nado, China, Bita, Ivan e Rinaldo.

Em onze de abril de 1964, Rinaldo Amorim estreou com a camisa de número onze da Sociedade Esportiva Palmeiras onde conquistou vários títulos ao lado de Valdir, Djalma Santos, Servilho, Dudu e Ademir da Guia. Quando jogava no time de Parque Antarctica, o nosso craque foi convocado para integrar a seleção paulista de futebol.

Em 30 de abril de 1965, no maior estádio do mundo, Rinaldo estreou com a camisa da seleção brasileira ao lado de Pelé, Garrincha, Manga, Flávio Minuano e outras feras. O Brasil enfrentou e ganhou por cinco tentos a um a seleção da Inglaterra com dois gols marcados pelo estreante. Posteriormente foram vários jogos no país e no exterior com a camisa da então CBD.

Lamentavelmente, depois de várias convocações para a seleção brasileira nos anos de 64, 65 e 66, na véspera de viajar para a copa da Inglaterra, ele foi dispensado sem uma explicação plausível, gerando uma decepção que quase encerrou a sua carreira.

Em meados de 1967 o craque foi transferido para o Fluminense Futebol Clube, time no qual passou a ser destaque nas Laranjeiras, ao lado de Denilson, Suingue e Bauer.

 A partir do ano de 1969 ele passou a brilhar nas grandes equipes formadas pelo Coritiba Foot Ball Clube ao lado de Oberdan, Pescuma, Hermes e tantos outros excelentes jogadores que ajudaram o alviverde a conquistar vários troféus.

Em 1973 ele deixou o Coritiba e passou a jogar em times do interior de São Paulo, como o Marília Atlético Clube, Garça Futebol Clube, Bandeirante Esporte Club e União Agrícola Barbarense Futebol Clube.

Rinaldo viajou o mundo com as camisas do Palmeiras, Coritiba e do Brasil. Foi treinado por grandes e vitoriosos técnicos como Vicente Feola, Mário Travaglini e Telê Santana. Fez tabelas com Dudu e Ademir da Guia, na época da primeira Academia de Futebol do Palmeiras. Esteve lado a lado de monstros dos gramados como Djalma Santos, Garrincha, Pelé, Carlos Alberto Torres e Tostão na época da seleção canarinho.

Em 1965 ele foi o primeiro jogador da seleção brasileira a marcar um gol no então Estádio Mineirão, o que lhe rendeu uma placa comemorativa.

 Hoje, o aposentado Rinaldo Luiz Amorim reside com a família na cidade de Carpina-PE, onde é por todos reverenciado como “o campeão”.

Para nós torcedores, desportistas e cronistas ficou a certeza de que Rinaldo Luiz Amorim, o popular ponteiro esquerdo “Rinaldo” escreveu o seu nome com tintas douradas e perpétuas na brilhante história do futebol brasileiro.

Por Serpa Di Lorenzo

Causos & Lendas do Nosso Futebol

Deixe um comentário

Error, no Ad ID set! Check your syntax!
Error, no Ad ID set! Check your syntax!