Podcast

Jogadores falam do racismo no futebol e lamentam que este fato continua no Brasil; ouça no Podcast Soesporte

Neste dia 20 de novembro, é registrado o dia da consciência negra, um movimento que objetiva diminuir as práticas de racismo em todos os seguimentos sociais.

O soesporte ouviu o volante Everton Heleno, do Botafogo da Paraíba; o goleiro Waldson do Campinense e o goleiro Andrey do Treze. Os três atletas destacam as humilhações que passaram, os traumas vividos e lamentam que estes fatos continuem.

Veja matéria do dia da consciência negra

Evento Heleno conta o trauma passado por ser negro

“Agradeço por ter lembrado de mim.
Enfrentar algo como negro nesse país é comum infelizmente. Mas tive a alguns meses atrás um relato que me levou até para a cadeia pois por ser preto e por morar na favela a delegada não quis ouvir as vítimas e nem ver as provas mesmo eu tento todas elas em mãos. Hoje graças a Deus fui inocentando, mas paguei um alto preço por isso”, disse Everton Heleno, do Botafogo da Paraíba.

“O nosso mundo precisa mudar. As pessoas precisam respeitar mas as outras, Brancos, índios, mulatos e negros somos todos iguais. Vamos para o mesmo lugar o sangue é o mesmo”, conclui Everton Heleno.

O goleiro Andrey lamenta o racismo no futebol

O goleiro Waldson do Campinense faz uma relatou, lamentando ter passado um problema de racismo durante u jogo em Portugal. Enquanto que, o goleiro Andrey do Treze lamenta este tipo de acontecimento, mas recomenda que o negro de se impor como cidadão, ignorando tudo isso.

O goleiro Waldson passou por atos de racismo em Portugal

O Podcast Soesporte traz uma matéria especial, com o jornalista Franco Ferreira, abordando o dia da consciência negra. Ouça …

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.