Futebol

Rafael Ibiapino pode repetir feito do avô depois de 60 anos

O atacante Rafael Ibiapino fez sete gols. Foto – ascom

Especialistas garantem que o Campeonato Paraibano de futebol começou a se profissionalizar na década de 1960, com a inclusão do Campinense nas disputas oficiais. Nesse mesmo ano, o time foi campeão e ainda levou a artilharia com Zezinho Ibiapino, que anotou 18 gols. Seis décadas depois, o clube rubro-negro pode estar prestes a repetir a história e pelos pés de um personagem especial: o novo artilheiro estadual, Rafael Ibiapino, neto de Zezinho.
Com sete gols marcados em sete partidas, Rafael continua liderando a artilharia do Campeonato Paraibano de 2020 es com chances de aumentar essa estatística. Segundo seus próprios cálculos, ele vai precisar voltar a marcar nas próximas três partidas, contra Atlético de Cajazeiras, Botafogo-PB e Treze, quando a competição for retomada após o período de isolamento contra o coronavírus.
Rafael Ibiapino chegou a conhecer o avô, mas com apenas 27 anos de idade, não conseguiu acompanhar a época que Zezinho atuava. “Meu pai fala que meu avô jogava muito bem. Sou feliz por seguir os passos dele, levando a frente o futebol como representante da família Ibiapino”, comemora o atacante, natural de Campina Grande.
“Estou treinando em casa, seguindo as determinações do professor Orlando Júnior, preparador do Campinense. Estou esperando com muita expectativa a volta dos jogos para ajudar o Campinense. Espero melhorar minha artilhariapara ajudar meu time na busca do título estadual”, destaca o artilheiro do Paraibano de 2020, até agora.
Na caminhada pelo topo da artilharia na temporada, Rafael Ipiapino está sendo perseguidode perto pelo atacante Éder Paulista, do Atlético de Cajazeiras, e por Lucas Símon, do Botafogo-PB, cada um deles com quatro gols. Na linha de três gols aparecem Dakson, do Sousa; Igor Bahia, da Perilima; Lohan, do Botafogo-PB; Paulinho do Atlético de Cajazeiras; Romeu, do Sousa.

Os artilheiros de seis décadas
Nestas seis décadas foram disputados 60 campeonatos estaduais e muitos jogadores se destacaram como artilheiros. Mas o mais eficiente foi Dentinho, que marcou 42 gols com a camisa do Botafogo-PB, na temporada de 1983. No ano passado, o artilheiro do paraibano foi Clayton, do Botafogo-PB, com sete gols, pior aproveitamento entre todos os artilheiros da história do futebol paraibano.
Veja todos artilheiros de 1960 para cá:
1960 Zezinho Ibiapino (Campinense) – 18
1961 Pedro (Treze) – 10
1962 Tonho Zeca (Campinense) – 12
1963 Cocó (Campinense) – 11
1964 Ruiter (Campinense) – 16
1965 Zé Ireno (Campinense) – 17
1966 Zé Ireno (Campinense) – 11
1967 Farias (Campinense) – 13
1968 Zé Ireno (Campinense) – 20
1969 Nide (Treze) – 16
1970 Dissor (Botafogo-PB) – 14
1971 Edgar (Campinense) – 15
1972 Edgar (Campinense) – 15
1973 Vandinho (Treze) – 17
1974 Clóvis (Nacional-P) – 19
1975 Edílson (Atlético de Sousa) – 13
1976 Edílson (Atlético de Sousa) – 16
1977 Jorge Demolidor (Botafogo-PB) – 22
1978 Magno (Botafogo-PB) – 15
1979 Adelino (Treze) – 19
1980 Hélcio Jacaré (Treze) – 15
1981 Joãozinho Paulista (Treze) – 30
1982 Lula (Treze) – 22
1983 Dentinho (Botafogo-PB) – 42
1984 Carlinhos Mocotó (Botafogo-PB) – 19
1985 Carlos Roberto (Botafogo-PB) – 15
1986 Garrinchinha (Nacional de Cajazeiras) – 13
1987 Vamberto (Nacional-P) – 20
1988 Nei (Botafogo-PB) – 14
1989 Rocha (Treze) – 35
1990 Menon (Nacional-P) – 17
1991 Orlando (Campinense) – 15
1992 Aguinaldo (Botafogo-PB) – 35
1993 Marcos Pitombinha Campina Grande Treze 35
1994 Missinho (Botafogo-PB) – 26
1995 Roberto Michelle (Sousa EC) – 40
1996 Gilson Jacaré (Socremo-M) – 15
1997 Vamberto (Botafogo-PB) – 16
1998 Marcelo Santos (Botafogo-PB) – 24
1999 Bia (Sousa) – 17
2000 Rincón (Treze) – 10
2001 Val Araguaia (Treze) – 15
2002 Binho (Campinense) – 16
2003 Paulinho Guerreiro (Atlético de Cajazeiras) – 17
2004 Adelino (Campinense) – 19
2005 Ânderson (Nacional-P) – 11
2006 Théo (Treze) – 12
2007 Edmundo (Nacional-P) – 18
2008 Fredson e Júnior Mineiro (Sousa EC) – 14
2009 Edmundo (Sousa EC) – 18
2010 Edmundo (Botafogo-PB) – 24
2011 Cléo (Treze) – 15
2012 Warley (Campinense) – 22
2013 Warley (Botafogo-PB) – 14
2014 Carlinhos (Santa Cruz-PB) – 17
2015 Rafael Oliveira (Botafogo-PB) – 15
2016 Rodrigão (Campinense) – 9
2017 Rafael Oliveira (Botafogo-PB) – 16
2018 Nando (Botafogo-PB) – 9
2019 Clayton (Botafogo-PB) – 7

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.