FutSal

Apace ganha nos pênaltis e volta a reinar no futebol de cegos nordestino

Carlinhos, Maicon e Jonatan pulam e vibram com a conquista da Apace; jogadores vestem uniforme todo verde da equipe paraibana.

Última modificação há 4 horasTime bate Apadevi no clássico paraibano e levanta troféu que não vinha desde 2011; também nas penalidades, Cedemac leva o bronze

Apace-PB está de volta ao topo do futebol de cegos nordestino. Neste domingo (24), jogando diante de sua torcida no Instituto dos Cegos da Paraíba Adalgisa Cunha, em João Pessoa (PB), a equipe derrotou a Apadevi-PB nos pênaltis, por 2 a 1, após o empate sem gols no tempo normal. Foi o primeiro título regional da Associação desde 2011. Na disputa pelo bronze, também nas penalidades, o Cedemac-MA bateu os cearenses da Adesul, por 2 a 1, depois do 0 a 0 com a bola rolando.


“Quem esteve presente acompanhou uma grande partida de futebol de cegos. Tivemos duas oportunidades de matar o jogo, mas nem sempre as coisas saem como planejamos. A gente conseguiu, depois de muito tempo, conquistar um Regional. Só tenho a dizer que o campeão voltou!”, disse o ala Jardiel. O atleta se referiu a duas chances que ele próprio desperdiçou ao longo dos 30 minutos cronometrados de partida, uma em tiro livre de oito metros após o adversário de Campina Grande ter atingido as cinco faltas coletivas no primeiro tempo, e outra em cobrança de pênalti na etapa complementar. Nas duas vezes, ele foi parado pelo goleiro Gean Patrick. Depois, Jardiel se redimiu e acertou sua finalização na disputa das penalidades.


“Tranquilizei a mente e sabia que, se batesse da forma como treinei, as coisas dariam certo”, comentou. Além dele, Jonatan também converteu sua cobrança. A Apace não precisou bater a terceira porque a Apadevi, que abriu a disputa, já havia errado duas vezes, com Juan Quintero e Vinicius – apenas Jhon Gonzalez acertou. “A gente vinha batendo na tecla desde o início da competição, após não fazer um primeiro jogo bom por ter priorizado o individualismo, que era focar no coletivo para as coisas fluírem. Um jogador individualmente ganha um jogo. Um grupo ganha o campeonato, e foi isso que aconteceu”, analisou o técnico da equipe campeã, Júlio César Macena.

177A3330.JPG
Equipe da Apace posa no centro da quadra com as medalhas de ouro e o troféu do campeonato junto
com alguns familiares e torcedores da equipe.


Contando as conquistas somente a partir de 2011, quando a CBDV (Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais) passou a administrar o futebol de cegos no país, esta foi a segunda taça regional do time de João Pessoa. O maior vencedor é o ICB (Instituto de Cegos da Bahia), com sete.

Bronze também vem com emoção


Antes da grande decisão, Cedemac, do Maranhão, e Adesul, do Ceará, fizeram outra partida eletrizante. O argentino Frederico Accardi colocou os maranhenses, campeões da edição anterior, em vantagem que foi mantida até perto do apito final. A trinta segundos do estouro do cronômetro, no entanto, Erenildo marcou o primeiro gol da Adesul em toda a competição e levou a briga pelo bronze para as penalidades. O Cedemac errou duas seguidas (Maciel e Accardi), mas fez com Evandro e Alberto. enquanto a Adesul só marcou com Erenildo. O goleiro Thiago pegou os chutes de Maycon e Juan, e ainda viu Victor chutar para fora. 


Nas premiações individuais, Matheus Costa, da Apace, levou o troféu de Melhor Goleiro. O de Artilheiro ficou com o colombiano Jhon Gonzalez, autor de sete gols. E o de Revelação foi para Antônio José, da Adesul, conhecido como Zé Black.

177A3077.JPG
O técnico Alan Felix, do Cedemac, abraça Maciel e o goleiro Thiago, que faz expressão de choro
e tem os dois braços erguidos.


A próxima etapa do Regional de futebol de cegos será a Sul-Sudeste, em São Paulo, de 22 a 29 de maio. Depois, em junho, Belém (PA) receberá a Centro-Norte. CLIQUE AQUI para conferir o calendário completo de 2022.

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.