Futebol

Complicações da Covid causam morte do jornalista João Manoel de Carvalho

Morreu no início da tarde desta sexta-feira, 8, no Hospital da Unimed, o jornalista João Manoel de Carvalho, de 87 anos, fundador do jornal Contraponto. O falecimento se deu por volta das 13h. João Manoel sofria do Mal de Alzheimer e contraiu Covid-19, o que agravou seu estado clínico. Por causa da imfecção pelo novo coronavírus, ele permaneceu internado por cerca de um mês.

João Manoel de Carvalho nasceu em João Pessoa, estudou no Lyceu Paraibano e depois foi aprovado para o curso de Direito na UFPB, cursando na Faculdade de Direito na Praça João Pessoa. A convite de José Souto, passou a escrever no jornal O Norte em 1957, na editorial Geral. Depois, passou à cobertura política da Assembleia Legislativa no tempo de José Fernandes de Lima, Pedro Gondim e Osmar de Aquino.

“Escrever no jornal é uma forma de realização pessoal. Além de dizer o que quer, isso lhe projeta, afaga muito o ego, apesar de o salário de jornalista ser indigno”, disse ele numa entrevista para Ademilson José na TV Câmara, onde contou que passou de redator a colunista de jornal. João foi, ainda presidente do Sindicato dos Jornalistas da Paraíba.

Ao ser perguntado como era ser empresário da comunicação, ele respondeu: “Empresário eu nunca fui e jamais seria. Eu não entro em nada para ganhar dinheiro. Eu entro por amor e pelo idealismo. Isso não é autoelogio, mas meu temperamento e minha vida têm sido assim”. Mas, de fato, no fim  da década de 70, ele foi sócio do Correio da Paraíba.

Além de jornalista, foi durante muitos anos fiscal do Instituto do Açúcar e do Álcool, um órgão federal. Depois que saiu do Instituto, que foi extinto em 1990, advogou para os funcionários numa ação que equiparou os salários dos fiscais do órgão aos de auditor da Receita Federal.

O corpo do jornalista deve ser cremado neste sábado, mas até as 16h30 ainda não haviam sido definidos os ritos de despedida.

Com informações do Parlamento PB

Confira o Câmara Aberta especial com João Manoel de Carvalho.

FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS
SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS DO ESTADO DA PARAÍBA

NOTA DE PESAR

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba expressa sua tristeza e manifesta pesar pela morte de seu ex-dirigente João Manoel de Carvalho, que nos deixou nesta sexta-feira, 8, em decorrência de complicações da Covid-19. João Manoel estava internado fazia mais de um mês em um hospital particular da capital e seu corpo será cremado neste sábado, 9.

Defensor intransigente da democracia e da justiça social, João Manoel de Carvalho foi mais do que um grande e admirado jornalista. Foi voz ativa na defesa dos direitos humanos, da liberdade de expressão e um homem correto, honesto e de conduta exemplar na profissão e na vida particular.

Neste momento de perda, o Sindicato se irmana aos companheiros de batente e também à família, amigos e admiradores do trabalho exemplar de João Manoel de Carvalho. Registramos nossa solidariedade pela partida de um ser humano ímpar e um jornalista que muito orgulhava a toda a categoria.

A DIRETORIA

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.