Baú SóEsporte

História de Fernando Canguru no Baú Soesporte

O ano era 1974. Eu estava no estádio Presidente Vargas. Sonha em ser repórter, mas naquela oportunidade foi assistir o encontro Treze 0x2 Campinense. Esta foi a primeira vez que vi Fernando Canguru, atuando com a camisa do Galo.

Voltei a me encontrar com ele, em 1995, na cidade de São Caetano do Sul, em São Paulo. O Treze disputou vaga com o São Caetano, na Copa do Brasil. O resultado registrado de 1 a 1, em pleno estádio Alfredo Campanella colocou o alvinegro de Campina Grande na fase seguinte.

Naquela ocasião, o Treze jogou como visitante, mas a torcida do Galo compareceu em maior número. As ruas próximas ao estádio ficaram com o trânsito congestionado, motoristas apitando saudando o time do Treze.

História de Fernando Canguru no Baú Soesporte

Mas Fernando Canguru estava lá no Alfredo Campanella como mais um torcedor do Treze. Na época, eu, João de Souza e Paulo Roberto Florêncio transmitimos o jogo para Rádio Tabajara.  

O nome dele é Antônio Fernando Aragão de Melo. Nasceu no Recife-PE, em 23 de maio de 1954. Desde muito cedo, segundo ele, com 10 anos, jogou no infantil do Nacional.

Em 1969, comecei com 14 anos, na equipe titular do Everton do Bairro São José, uma das melhores equipes amadoras de Campina Grande.

Como atleta amador também jogou, também, no Flamengo de Serra Branca-PB. Em 1974 fui convidado para integrar o Treze, com 19 anos.

Naquele ano, o Treze foi campeão do Torneio Início, e Fernando sendo artilheiro e melhor jogador do torneio, em março de 1974. Ele fez os dois gols da final contra o Campinense, acabando com um tabu que durava mais de dois anos.

Estes foram gols inesquecíveis, bem como o primeiro gol do Treze no Amigão, em março de 1975.

Fernando disse que sempre que pode acompanha o futebol paraibano e está sempre em contato com Luciano Santos o número um.

De acordo com Fernando Canguru sempre vai a Campina Grande, principalmente, na época de São João (onde fica 10 dias) e no final do ano passa 30 dias.

Hoje, ele é advogado em Franca-SP e possui seu próprio escritório.

Fernando Canguru parou de jogar profissionalmente, com 23 anos. Além de atuar no Treze, ele ainda jogou no Ferroviário de Fortaleza e na Desportiva Borborema (Gavião).

O motivo de deixar o futebol cedo se deu devido aos seus estudos. Ele se formou em Matemática, Couros e Tanantes, Engenharia Química, Administração, Escola Superior de Guerra e Direito. Vou te enviar algumas fotos, se precisar de mais informações e

Foi o jogador brasileiro que mais fez gols de cabeça em uma temporada. Foram 23 gols de março de 1974 a março de 1975.

Por Franco Ferreira

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.