Futebol

Justiça Desportiva decide futuro de Negueba e Egon

Os processos polêmicos sobre a denúncia de irregularidades dos jogadores Negueba, do CSP e Egon, do Atlético de Cajazeiras, serão analisados, novamente, em uma reunião do Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba, na quarta-feira (17).

O plenário virtual será por videoconferência, a partir das 18h.

O primeiro processo da pauta, 040/2019, trata do pedido de revisão interposto pelo atleta Emerson Ramon Bezerra Oliveira (Negueba), que atua no CSP.

O jogador foi expulso quando ainda integrava o elenco da Queimadense, pela Segunda Divisão do Campeonato Paraibano, em 2019.

Julgado pela 2ª Comissão Disciplinar do TJDF/PB, o atleta teria de cumprir suspensão, mas teria atuou de maneira irregular no Campeonato da Primeira Divisão deste ano.

Este é segundo edital de 2020, convocado pelo Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba, Raoni Lacerda Vita, seguindo o disposto no artigo 47 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva).

Segundo o documento, os interessados em acompanhar o julgamento podem solicitar o formulário de inscrição através do número de whatsapp (83) 98847-4016, até 24h, antes da sessão.

Risco de rebaixamento

Uma possível punição de Negueba pode custar todos os pontos conquistados pelo CSP no certame deste ano (paralisado devido à pandemia da Covid-19). Além de correr o risco do rebaixamento, uma condenação mudaria, para melhor, a situação do Nacional de Patos e São Paulo Crystal na tabela.

O segundo processo constante da pauta é o pedido de revisão feito pelo atleta Egon Henrique Gomes Varjão.

Ele também foi punido pela Comissão Disciplinar Extraordinária do STJD, em três partidas, mas não cumpriu a suspensão e entrou em campo em todas as partidas disputadas pelo Atlético de Cajazeiras, deste ano.

No caso de um resultado negativo, o Atlético de Cajazeiras será punido com a perda de 24 pontos e por consequência, o rebaixamento. E ainda, Treze e Botafogo garantidos na próxima fase da competição e São Paulo e Sport Lagoa Seca na Primeira Divisão.

Caso Jó Boy

Os dois processos que estão em pauta para serem julgados, na quarta-feira (17) são idênticos ao interposto pelo atleta Joeliton Carvalho de Sousa, Jó Boy, do Sousa.

O atacante recorreu da punição imposta pela 1ª Comissão Disciplinar do TJDF/PB e na ocasião, o TJD deu ganho de causa ao atleta. O relator foi Francisco Glauberto Bezerra Júnior.

Por unanimidade dos votos, foram indeferidos os pedidos de intervenção de terceiros e de realização de sustentação oral, interpostos por Nacional Atlético Clube e São Paulo Crystal Futebol Clube que pediram punição do jogador e perda de seis pontos por parte do Sousa.

Nacional e São Paulo recorreram e esperam novo julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva da CBF.

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.